Roteiro em Greenport, NY – eleita uma das cidades mais bonitas dos EUA

6 de agosto de 2019

Greenport é uma cidadezinha que fica em Long Island, em uma região conhecida como North Fork, que foi fundada em 1831 e sua população é de aproximadamente de 2,500 pessoas e fica há mais ou menos 3h da cidade de Nova York. Descobri essa cidade em 2016 logo no nosso primeiro verão aqui (2016) por causa da fazenda de lavandas Lavender by the Bay, que fiquei encantada depois de ver alguns posts no instagram. Falando nisso, me sigam por lá! Mas não consegui ir naquele ano porque quando fui ver eles já tinham começado a colheita, em 2017 não consegui ir porque viajamos e ano passado até tentamos fazer um bate e volta, mas deu um problema no trem e tivemos que voltar.😢 Mas já tinha colocado na minha cabeça que em 2019 daria tudo certo e deu! Fiquei tão traumatizada por não ter conseguido chegar a tempo no ano passado que resolvi passar 3 dias lá na cidadezinha pra não ter erro. Daí fui acompanhando o florescimento das lavandas pelo instagram da fazenda e enquanto isso comecei a pesquisar sobre o que fazer por lá e me apaixonei antes de mesmo de chegar lá. Achei a cidade super fofa, e enquanto andávamos pelo centrinho tinha impressão que estávamos dentro de um filme. E não é à toa, porque em 2011 a Forbes nomeou Greenport como uma das cidades mais lindas do EUAE falando em filme, a cidade serviu de cenário pro filme Inimigo Íntimo, com o Brad Pitt e o Harrison Ford, além de Girls, que gravou algumas cenas por lá. Já quero assistir os dois!

COMO CHEGAR・Pegamos o Long Island Rail Road (L.I.R.R) na Penn Station, dá pra comprar a passagem nas máquinas na estação ou pelo app MTA e-Tix e já pode comprar ida e volta também. Tem que comprar o ticket em direção à Greenport, quando chegar na cidade de Ronkonkoma tem que trocar de trem, até o ponto final que é Greenport. A viagem dura mais ou menos 3h de trem e de carro aproximadamente 2h (sem trânsito). O trem é super confortável, tem banheiro, carregador em alguns pontos e durante as 3h de viagem dá pra pensar na vida, editar vídeo, ler um livro e/ou dormir(escolha do Dave😝).

HOSPEDAGEM ・A cidade tem bastante hotéis, mas como está em alta temporada (verão), é preciso fazer a reserva o quanto antes porque quase todos os hotéis ficam lotados. Tínhamos visto uma casinha victoriana pra alugar super fofa e ficava bem próxima a fazenda de lavandas, vimos também a possibilidade de nos hospedarmos em um barco – o que eu achei uma ideia genial – mas não deu certo porque dependia de muita coisa pra dar certo e eu não queria passar mais um ano sem ver essas lavandas, então decidimos ficar em um hotel “normal” mesmo. Escolhemos o Soundview Greenport, que foi sem dúvidas um dos hotéis mais legais que ficamos. Ele fica na beira da estrada, há 5 min de carro do centro, tem uma decoração bem praiana, onde TODOS os quartos tem uma vista incrível pra a praia particular do hotel. Uma vista que não consigo nem explicar! Sem falar no restaurante do hotel – o Halyard – do chef Stephan Bogardus. Infelizmente não conseguimos ir porque deixamos pra almoçar no último dia e quando chegamos estava rolando uma festa particular, mas se você der uma olhada no instagram deles, vai entender porque é um must-go.

DIA 1

LAVENDER BY THE BAY ・Chegamos em Greenport por volta das 14h30, deixamos as mochilas no hotel e pegamos um Uber direto pro Lavender by the Bay, porque eu tava muito ansiosa e não conseguia esperar até o dia seguinte. A fazenda foi fundada pelo casal Serge, que é francês e pela Susan, que é americana. Tudo começou como um hobby e agora eles tem uma fazenda com 17 acres e mais de 80 mil plantas, o que faz dela  a fazenda mais cheirosa da região!🥰 As lavandas começam a florescer no fim de junho começo de julho e quando visitamos(11 de julho) ela já tinha atingido o pico e eles já estavam se organizando pra começar a colheita. Lembrando que em setembro tem outra florada – só que menor – dá pra acompanhar todos os updates do florescimento pelo site deles. Foi uma das experiências mais legais que já tive. Desde quando abri a porta do carro e senti o cheiro das lavandas, até poder ver e andar pelo campo de lavandas todo roxinho. A coisa “marlinda”do mundo! Contei tudo sobre a fazenda de lavandas nesse post.

Se der tempor dá pra ir na Sep’s Farm, que é uma fazenda de vegetais e frutas localizada bem em frente ao Lavender by the Bay.

Depois da lavanda voltamos pro hotel pra descansar um pouco e ficamos curtindo a vista pra a praia da varanda do quarto e mesmo nublado, tava lindo! A praia bem tranquila, com Dave tava cansado e com dor de cabeça então decidimos pedir comida do Halyard (que tava maravilhosa, por sinal) e descansar pro dia seguinte.

DIA 2

KONTOKOSTA WINERY ・Long Island é conhecido como o wine country,  por conta das inúmeras vinícolas da região que formam uma espécie de Napa Valley do lado de cá do país. Por isso eu não podia deixar de incluir uma vinícola no roteiro. Escolhemos a Kontokosta Winery, que possui 62 acres de extensão, é movida a energia eólica e usa 90% de aço reciclado no seu prédio e é a ÚNICA na região que fica de frente para o mar. APENAS!🥰 Tudo sobre a vinícola nesse post. Quem quiser fazer um tour pelas vinícolas com o Long Island North Fork Wine Tours.

Outras vinícolas legais pra visitar: Macari Vineyards, Pugliese Vineyards, Pindar Vineyards, Raphael, Duck Vineyards, The Old Vineyards.

ORIENT POINT ・Depois da vinícola, pegamos um Uber até Orient Point, que é uma cidadezinha que fica bem no final da península, há 13 km de Greenport, deu 12 min de uber da vinícola até lá. Primeiro fomos almoçar no Orient-by-the-Sea, um restaurante que fica dentro de uma marina, pedimos ostras (tem uma fazenda de ostras bem ao lado), Fish and Chips e um camarão empanado.

Não sei porque mas desde criança sou apaixonada por farol, acho que é lindo e misterioso. E vi que na região tem vááários faróis pra visitar, tem até um tour pelos faróis da região que pode ser agendado no museu que fica na estação de trem de Greenport. Mas não dava tempo nem de fazer o passeio e nem de conhecer todos que eu queria, então tive que escolher um pra visitarmos e o escolhido foi o Orient Point Lighthouse, que fica dentro da água, beem na pontinha da península.

Fomos andando e passamos pelo Orient Point Ferry, que tem ferry pra Connecticut, que é o Estado vizinho a NY e fica beem pertinho dessa parte de Long Island. Também tem ferry pra a Plum Island, uma ilha bem próxima da região. Tem duas formas de chegar até a pontinha, por dentro do Orient Point County Park ou pela praia, que foi o que decidimos fazer porque a vista era mais bonita e já dava pra ver o farol de lá enquanto andávamos. A caminhada deu mais ou menos uns 10min. E, fiquei bastante impressionada com a beleza desse lugar. Valeu muito a pena ter colocado no roteiro. Só dava pra escutar o barulho da água batendo nas pedrinhas, as gaivotas, o encontro das águas, o sol se pondo e o farol. Inesquecível!

Se tiver tempo ainda dá pra ir no Orient Beach State Park, que tem uma praia bem linda e outro farol pra ver. Depois pegamos um ônibus que vimos parado em frente ao Ferry e que estava indo pro centro de Greenport. Descemos e a banda da cidade tava tocando na pracinha. Parecia que eu tava dentro de um filme! Vimos um pouco e pegamos um Uber até o hotel, de onde ainda pegamos o finalzinho do por do sol, que foi incrível nesse dia. Depois voltamos pra a cidade e andamos um pouquinho por lá e acabamos na festa de aniversário de 20 anos da cervejaria da cidade, a Greenport Harbor Brewing Company. Comemos uns tacos do food truck do Lucharitos, um restaurante da cidade que tava na festa e fomos andar mais um pouco pela cidade antes de voltar pro hotel.

DIA 3

GREENPORT VILLAGE・Nosso último dia na cidade começou cedo, arrumamos nossas mochilas, tomamos café e voltamos pro quarto pra curtir os últimos momentos com aquela vista maravilhosa. Deixamos as mochilas no locker do hotel e fomos passar o dia no downtown Greenport. Nossa primeira parada foi no East End Seaport Museum and Marine Foundation, museu da cidade que fica na Estação de metrô e conta um pouco da história da região. Ao lado do museu fica o ferry que leva até a Shelter Island, que é uma ilha que fica beem próxima a Greenport e eu até tinha visto alguns hotéis pra ficar por lá e vi que também é interessante pra quem quiser ir lá conhecer. Também ta na minha lista pra ir ano que vem! E como toda cidadezinha, tem a rua principal que é onde “tudo acontece”, que em Greenport é a Front Street. Lá é onde se encontram a maioria das lojinhas, dos cafés, restaurantes. Eu já falei isso algumas vezes durante esse post, mas é impossível não se sentir dentro de um filme, ou uma série que se passa nessas cidadezinhas pequenas, daquelas que todo mundo se conhece. Tipo Dawson’s Creek e Gilmore Girls, quem lembra?

Na pracinha da cidade tem o Antique Carroussel, que já tem 100 ANOS e custa 2 dólares por pessoa. Bem em frente a pracinha fica a marina e pelo caminho alguns restaurantes com vista pra a água. Tentamos ir no Claudio’s que é um dos mais famosos e estava com uma fila de 1h de espera, então decidimos ir no Crabby Jerry’s, que também é do Claudio’s mas tem um esquema diferente. Você senta, pega o cardápio, marca um “X” no que quer comer, paga e pega ao lado. E assim que chegamos conseguimos uma mesa. Pedimos um King Crab, que é aquele caranguejo gigante que tem por aqui, ostras, um lobster roll e um camarão empanado. E tava tudo muuuito fresco e suuuper gostoso. Acho que foi o melhor lobster roll que já comi na vida. Sério!

Outros restaurantes/cafés que estavam na minha lista: PORT, Noah’s, Anker, Green Hill Kitchen, Industry Standard, The Frisky Oyster, Lucharitos, Bruce & Son, Ellen’s on Front, Billy by the Bay, Porto Bello, Special Tea House, Hampton Chocolate Factory.

Depois do almoço andamos mais pela cidade e depois fomos tomar um  café no Aldo’s Coffee, que tem um jardim com vista pra a pracinha que tem o carroussel. Depois Dave queria tomar um sorvete que vimos na noite anterior – o D’latte – que tem café, gelato, tortas maravilhosas entre outras coisas.

Depois fomos encontrar uns amigos que estavam fazendo um bate e volta por lá pra ir nas lavandas, ficamos um pouco com eles. O sol já estava se pondo bem lindo quando fomos no hotel pegar as mochilas e pegamos o último trem que sai as 21h20 de Greenport em direção a Penn Station.

Não esqueçam de conferir os vlogs que fiz dessa viagem, que foi muito especial. Realizei o sonho de conhecer a fazenda de lavandas e ainda por cima saí apaixonada por essa cidadezinha.

Greenport é uma daquelas cidades que fazem você desacelerar e relaxar, dá pra sentir a calmaria do lugar e como as pessoas falam e andam sem pressa. Vocês sabem o quanto amo viagens pra lugares com natureza e fiquei muito impressionada com esse lugar. Espero que tenham se apaixonado por essa cidadezinha assim como eu e que esse post e vídeos tenham ajudado. Fiquem ligados que já tenho várias outras cidadezinhas legais pertinho de NY pra conhecer e claro que vou levar vocês comigo! Se increvam no canal e me sigam lá no instagram pra acompanhar tudo.

❤️

You Might Also Like